| Associação Académica de Coimbra

Disputou-se no passado fim-de-semana no Centro de Alto Rendimento para o Badminton nas Caldas da Rainha a 1ª Jornada do Circuito Nacional de Seniores. Depois de nas últimas duas semanas terem sido disputados apuramentos nas diferentes regiões do país, os melhores atletas portugueses da atualidade encontraram-se e proporcionaram grandes espetáculos ao público presente. A secção de badminton da Associação Académica de Coimbra esteve presente com uma comitiva de catorze atletas e alcançou resultados de grande nível continuando a afirmar-se como uma das poucas alternativas credíveis ao domínio absoluto das últimas épocas da equipa algarvia da CHE Lagoense.

O destaque academista vai para a vitória de Nuno Santos em singulares homens na categoria de Absolutos (divisão mais alta do badminton português). Santos dominou claramente a prova não dando qualquer hipótese a nenhum dos seus adversários o que se espelha no facto de não ter cedido nenhum set ao longo da prova. Nesta prova realce ainda para a prestação de Diogo Silva que de forma sensacional alcançou a final do torneio depois de afastar sucessivamente alguns dos melhores atletas portugueses do momento e habituais convocados para a seleção nacional de badminton. A final de singulares homens foi por isso disputada sob o signo da «Cabra» naquela que foi a única prova de Absolutos que não foi conquistada pela CHE Lagoense.

Na divisão máxima do badminton português salienta-se ainda a boa prestação do par misto Miguel Pinto e Carolina Marques que alcançou o terceiro lugar e cujo percurso apenas foi travado pelos vencedores da prova tal como aconteceu à dupla academista Rui Mendes e Ana Rita Dias nos quartos-de-final. Nas restantes provas nesta categoria salude-se também o bom desempenho dos pares masculinos Diogo Silva/Nuno Santos (eliminados pelos vencedores do torneio) e Luís Baía/Miguel Pinto que foram eliminados nos quartos-de-final.

O outro resultado de destaque do badminton academista vai para a vitória do par misto Luís Cruz e Sara Sintra na categoria D. A dupla dos «estudantes» enfrentou ao longo da competição desafios bastante complicados e viu a grande maioria dos seus jogos apenas decididos na «negra» mas o seu espírito combativo e sagacidade tática permitiu-lhe alcançar uma importante mas surpreendente vitória nesta jornada inaugural. Ainda na categoria D, Sara Sintra conseguiu uma excelente terceira posição na prova de singulares senhoras. Já Luís Cruz foi derrotado nos quartos-de-final de singulares depois de derrotado pelo atleta que viria a vencer a competição.

No próximo fim-de-semana é a vez de os mais jovens se estrearem esta época em competições de índole nacional e espera-se que se sintam inspirados pelos resultados obtidos pelos mais velhos dando seguimento ao excelente início de época da Académica.