| Associação Académica de Coimbra

As próximas medidas e ações de força dos estudantes e transparência das contas foram os principais focos da Assembleia Magna que decorreu ontem, dia 14, na Cantina dos Grelhados.

Com o início da Festa das Latas e Imposição de Insígnias 2013 (FL 2013), vem a já habitual politização do recinto e das barracas dos Núcleos de Estudantes. Os estudantes querem mostrar o seu desagrado perante as medidas do Governo e os sucessivos cortes no financiamento das Instituições do Ensino Superior. O culminar desta ação dá-se no dia do Cortejo das Latas, a realizar no próximo dia 22, com uma abertura fúnebre, interpretada pelos dirigentes associativos.

Também o Reitor da Universidade de Coimbra vai fazer parte da sátira dos estudantes e vai receber um congelador com o mote “Agora já podem congelar a propina?”. O momento da oferta vai ter lugar na Via Latina, após concentração junto à Porta Férrea, na próxima quinta-feira, dia 17. Esta iniciativa é um protesto local inserido na iniciativa nacional das “Quintas-Feiras Negras do Ensino Superior”, em que outras Académicas e Associações de Estudantes também vão agir nas suas respetivas regiões, junto das respetivas IES.

Após a FL 2013, na semana de 28 de outubro a 1 de novembro, a Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) e os Núcleos de Estudantes vão realizar uma arruada até aos serviços académicos, cantinas e residências para recolha dos vários problemas detetados nos diferentes locais que devem servir eficazmente o estudante.

Na sequência do 126º aniversário da AAC, vai realizar-se, no dia 4 de novembro, uma demonstração das atividades da Academia, através da DG/AAC, dos Núcleos dos Estudantes e das Secções Culturais e Desportivas.

A DG/AAC vai ainda intervir junto dos diretores das faculdades do Pólo I da Universidade de Coimbra para que os horários de almoço sejam alternados para evitar congestionamento nas filas das cantinas.

Antecedendo o ponto sobre as ações de força a realizar, foi apresentado o resumo das atividades da DG/AAC e, logo de seguida, os responsáveis pela administração da instituição apresentaram a execução orçamental da equipa até agosto do presente ano. “Estamos a atuar sempre abaixo do orçamentado e conseguimos também abater as dívidas que vinham de anos transatos”, defendem. “Foram reavaliados contratos, rescindimos uns e realizámos outros que satisfaziam melhor as necessidades da AAC”, anunciam. A medida adotada pela DG/AAC foi aplaudida pelos estudantes que vêem, assim, uma maior vontade de esclarecimento dos líderes estudantis sobre as contas, contratos e despesas da Academia.

Cerca de duas centenas de estudantes reuniram-se para debaterem informações, a execução orçamental da DG/AAC até agosto de 2013 e a situação política e ações a desenvolver. Nova Assembleia Magna vai decorrer dia 30 de outubro, para fazer um balanço das ações propostas pela DG e fazer a Celebração da Tomada da Bastilha, seguido pela discussão do regulamento eleitoral para as eleições para os órgãos gerentes da AAC.