| Associação Académica de Coimbra

A secção de badminton da AAC conseguiu, no passado fim-de-semana, voltar a fazer história, ao igualar a sua melhor classificação de sempre num Campeonato Nacional de Equipas Mistas Seniores, terminando no terceiro lugar. Esta é a prova mais importante do badminton português e o seu vencedor tem acesso à participação na Taça dos Campeões Europeus.

A Briosa partia para esta prova com o objetivo mínimo de ficar em terceiro lugar e ainda com o intuito de tentar surpreender as duas equipas mais poderosas a nível nacional: CHE Lagoense e Clube Sport Madeira (CSMA).

Na fase de grupos, a Académica ficou incluída no grupo do Movimento Voluntário Desportivo (MVD – Caldas da Rainha) e do CSMA. Na primeira jornada a Briosa bateu o MVD por esclarecedores 7-0 (dois singulares masculinos, dois singulares femininos, um par masculino, um par feminino e um par misto). Na última jornada da ronda de grupos, a hercúlea tarefa de tentar bater o CSMA. Os «estudantes» acabariam por perder pela margem mínima, 4-3, mas mostraram toda a sua evolução e todo o trabalho que tem sido feito ao longo desta época. A Académica esteve muito perto de vencer este encontro mas ainda não foi desta que conseguiu.

Nas meias-finais do Campeonato Nacional a AAC defrontou a CHEL, vendedores das últimas três edições desta prova. Adivinhava-se nova tarefa complicada mas os «estudantes» entraram no encontro com intenções de dificultar, e muito, a tarefa aos tricampeões nacionais. Disso ilustrativo é o facto de, dos quatro singulares disputados, três terem necessitado de terceiro set para decidir a contenda. A Briosa acabaria, no entanto, por apenas ganhar um desses singulares, tendo sido esse o único jogo conquistado pelos academistas no encontro, que se firmou numa derrota por 6-1 contra a equipa que acabaria por revalidar o título.
No jogo de atribuição do 3º e 4º lugares a Académica defrontou o Clube de Albergaria, um jogo que se previa equilibrado. Contudo, a vitória da academista Ana Santos num dos singulares femininos desequilibrou a balança a favor da Briosa que acabou por vencer por 5-2 garantindo o terceiro lugar e igualando a melhor classificação de sempre do clube nesta prova.

A prestação academista nesta prova, onde se realça, a aproximação notória às melhores equipas nacionais pode tornar, num futuro não muito distante, o sonho de uma qualificação para as competições europeias, possível de concretizar. Esta aproximação só é possível graças ao esforço e empenho dos atletas academistas “made in Coimbra” em conciliar as suas vidas académicas e profissionais com desporto puramente amador. Esta prestação ao mais alto nível de todos os atletas garante que o seu nome ficará para sempre na história do clube e é mais um excelente exemplo do trabalho sustentado que tem sido desenvolvido pela secção de badminton da AAC na última década que permite que atualmente, a equipa sénior dos «estudantes», seja composta exclusivamente por atletas da formação do clube e atletas universitários.

Os nomes que ficam para a história do badminton academista depois desta prestação são: Nuno Santos, Diogo Silva, Tiago Veloso, Luís Baía, Miguel Pinto, Rui Mendes, Margarida Roque, Carolina Passeira, Margarida Soares, Ana Santos, Carolina Marques e Rita Dias.