| Associação Académica de Coimbra

Disputou-se no passado fim-de-semana, em Caldas da Rainha, o Campeonato Nacional de Equipas Mistas Não Seniores no qual a secção de badminton da AAC participou nos escalões etários de sub-15 e sub-19. Foi um certame de grande adesão contando com a presença de 27 equipas e que proporcionou um pavilhão cheio e com um grande ambiente por parte do público presente nas bancadas.

As duas equipas da Briosa apresentaram-se em bom nível e mostraram que o futuro do badminton academista estará assegurado ao longo da próxima década.

Cada encontro neste campeonato nacional era composto por um jogo de singulares masculinos, um de singulares femininos, um de pares masculinos, um de pares femininos e um de pares mistos.

Na categoria de sub-19 os «estudantes» partiram com objetivos de contrariar as apostas e tentar obter o título nacional. Para tal teriam de ultrapassar o enorme favoritismo da equipa algarvia da CHE-Lagoense que foi sorteada no grupo da Académica. Depois de nas primeiras duas jornadas, a Briosa ter vencido facilmente o SIMPS de Porto Salvo e o CBFG de Vila Nova de Gaia por 4-1 e 5-0 respetivamente, coube aos jovens academistas tentarem surpreender a CHEL na última jornada da fase de grupos. A aposta da Briosa incidia em tentar ganhar os jogos de singulares masculinos e femininos e o jogo de par misto. No entanto, apesar de todo o esforço e luta, a AAC perdeu o singular homem e o par misto e averbou no final do encontro uma derrota por 4-1 com a equipa que se sagrou, como se esperava, campeã nacional. Restava então alcançar o objetivo mínimo estabelecido para este Campeonato Nacional que passava por terminar em terceiro lugar algo que foi conseguido depois de a Briosa derrotar no playoff de terceiro e quarto lugar o MVD das Caldas da Rainha. A equipa de sub-19 da Briosa foi composta por Rui Mendes, Rita Dias, Pedro Seco, Inês Medeiros, Luís Ferreira e Daniela Oliveira.
Para a equipa sub-15 da Académica de Coimbra os objetivos estabelecidos eram diametralmente opostos. Para os jovens Francisco Oliveira, Mafalda Folques, Vítor Eduardo, Mariana Antunes, Gabriela Oliveira, Bernardo Conde e Miguel Carvalho esta foi a primeira prova de equipas em representação da Briosa. Destes sete atletas, seis estão federados pela primeira vez nesta época. Por tudo isto, esta participação pretendia integrar os jovens no espírito academista e tentar surpreender as outras equipas compostas todas elas por jogadores com mais de três anos de prática no badminton. Mas os sub-15 academistas não se deixaram afetar pelas probabilidades e começaram logo por causar sensação na primeira jornada ao derrotar o CAO de Odivelas por 3-2 (o CAO que na semana anterior se tinha sagrado campeão nacional de equipas masculinas neste mesmo escalão). Apesar de não ter vencido os seus oponente nas restantes duas jornadas da fase de grupos, os «estudantes» deixaram tudo em campo e uma boa imagem nas partidas com CHEL e NGD de Espinho (derrotas por 3-2 e 4-1 respetivamente). Restaria disputar o playoff de 5º e 6º lugar, com o MVD. Num confronto épico em que a AAC esteve muito perto da derrota, os benjamins da equipa voltaram a demonstrar o que é a mística da Briosa e operando recuperações virtualmente impossíveis terminaram por vencer o encontro por 3-2 e adquirindo, na sua primeira participação, o estatuto de quinta melhor equipa do país.

No próximo fim-de-semana, entra em ação a equipa mista sénior da Académica que vai tentar a sua primeira presença na final de um Campeonato Nacional de Equipas Mistas Seniores.