| Associação Académica de Coimbra

No início de 1979 são dados os primeiros passos, ainda sem instalações, sob a égide da Direção Geral e do Conselho Desportivo da AAC. Esse ano foi aproveitado para delinear os princípios programáticos e desportivos que iriam ser seguidos, a organização do Regulamento Interno (frequentemente atualizado), a angariação de sócios, os primeiros eventos, as primeiras competições e a própria integração nas dinâmicas da Instituição.
Belisário Borges, o empreendedor inicial, procurou rodear-se de pessoas que, como ele, sentiam a urgência de um clube com importância e prestígio no panorama da Pesca Desportiva regional e nacional. Assim, coadjuvado por Carlos Balteiro, Costa Pinto, Jaime Pinto Fernandes, Arlindo Santiago, António Lopes e Luís Filipe Almeida, os fundadores, foi possível logo no início de 1980, à boa maneira do P.R.E.C., tomar de assalto a sala do movimento democrático das mulheres (M.D.M.), então sem qualquer atividade mas que ninguém queria ceder. Nesta fase, foi decisivo o contributo de João Amora, recém-licenciado em Medicina, o qual, sem mais atrasos, ocupou o espaço onde ainda hoje nos encontramos.
A partir daí, foi um trabalho permanente de formação, organização de eventos, torneios (dos quais se destacam o “Portugal Académica Super”, o Torneio Triangular, o Pentatlo da Água, o Pescaloiros, as 6 Hora do Mondego, entre outros ), sistematização de métodos, treinos na procura constante das melhores soluções; de frustrações e de falhas mas igualmente de evolução e crescimento com êxitos inigualáveis e nunca conseguidos por qualquer outra Secção da A.A.C. como a conquista de 5 campeonatos regionais, 2 taças associativas, o de Campeões Nacionais de Clubes da 1ª Divisão em 1991 e logo a seguir o de CAMPEÕES DO MUNDO DE CLUBES em 1992, troféu conquistado em Espanha (Mérida, canal do Guadiana) com uma equipa de jovens estudantes que venceram categoricamente 20 seleções de várias nações, algumas das quais com equipas profissionalizadas (os ingleses do Isaac Walter Silstar’s Team, ou os italianos da Trabucco). Sublinhe-se ainda que foi a primeira vez que uma equipa portuguesa logrou conquistar este valioso troféu, conseguido pela Secção de Pesca Desportiva da AAC.