| Associação Académica de Coimbra

Imagem: Jornal Público

A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), órgão que avalia e financia a investigação científica no país, tem uma nova direção. A Associação Académica de Coimbra (AAC) marcou presença na tomada de posse do novo Conselho Diretivo, no dia 10 de fevereiro.

Paulo Ferrão, presidente empossado da FCT, durante o seu discurso garantiu o serviço à comunidade científica, focando como objetivos o envolvimento das universidades no alargamento do emprego científico e da sua estabilidade, o aumento do programa anual de bolsas e a diversificação das fontes de financiamento públicas.

José Dias, Presidente da AAC, espera do novo Conselho Diretivo da FCT “uma nova visão para o sistema científico” e a valorização dos seus quadros, de forma a colmatar “uma fuga bastante intensa dos profissionais da área da investigação” para outros países. “É impensável formarmos um conjunto bastante alargado de pessoas para depois não termos as condições necessárias para os fixarmos”, por isso, José Dias considera que “reforçar o sistema de bolsas de doutoramento e pós-doutoramento, assim como terminar com a precariedade do sector, terão de ser objetivos para os próximos anos”.

Na mesma tarde, Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, afirmou existir um Orçamento do Estado para 2016 que permitirá à FCT lançar as novas políticas. “Estamos perante um Orçamento que, pela primeira vez em muitos anos, será reforçado ao nível do Ensino Superior”, afirma o Presidente da AAC, relativamente à intervenção do Ministro. Considerando que desde 2010 tem-se assistido a cortes sucessivos e que este ano haverá um aumento de 1.6% na rubrica da FCT, “é um sinal positivo e aquilo que esperamos daqui para a frente é a continuação de um investimento cada vez maior nesta área”, conclui José Dias.

14 de Fevereiro de 2016

Imagem: Público