| Associação Académica de Coimbra

Nem um estudante fora da UC por atraso no Pagamento da Propina

Mais um Orçamento de Estado tem vindo a significar para este Governo mais cortes para o Ensino Superior. 2015 não será exceção!

Segundo fontes da Tutela, o orçamento do próximo ano das Instituições de Ensino Superior (IES) encontra-se a ser preparado com uma redução global prevista na ordem dos 1,5%. Este valor ascende já a 260 milhões se tivermos em conta os três anos em que o país viveu sob o regime de assistência financeira.

Este corte não significa apenas mais ajustes aos orçamentos das Universidades e Institutos Politécnicos, traz consigo uma opção ideológica clara de contestante sobrecarga da responsabilidade das Instituições em garantir receitas próprias, receitas essas que são cada vez mais a boia de salvação que permite que essas mesmas Instituições mantenham as suas portas abertas com uma mínima qualidade de ensino. A somar a toda esta desresponsabilização estatal, temos ainda uma Universidade que não se coloca ao lado dos seus estudantes e os sobrecarrega com um agravamento da propina. 

Esta constante sobrecarga sobre os ombros dos estudantes tem conduzido muitos deles a situações de rutura financeira. Muitos são os casos que nos são relatados de estudantes que se vêem impossibilitados de frequentar aulas por dívidas à Universidade. Estudantes que vêem as portas para o seu futuro fechadas por serem vítimas de uma crise financeira e de um sistema de financiamento injusto.

Não é isto que queremos de um ensino público, gratuito e de qualidade.

Por tudo isto, junta-te a nós no próximo dia 23 de outubro na porta férrea para um Vigília pela Educação!

 

A Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra,

14 de outubro de 2014